Muito em discussão atualmente nas indústrias, o movimento de primarização vem se intensificando, opção de contratação que ficou popular a partir da década de 1980 como opção para redução de custos e foco no core business das empresas. Com a primarização idealiza-se um maior controle sobre áreas estratégicas, porém é preciso atenção especial quando o assunto é manutenção preditiva, pois as consequências em se operacionalizar internamente a inspeção, coleta de dados e análise pode comprometer todo o processo produtivo da sua indústria.

Motivos para primarizar a manutenção preditiva

Vários motivos levam as indústrias a analisarem a possibilidade de primarizar a manutenção preditiva de seus equipamentos. Entre eles, os mais comuns são:

  • Dificuldades em encontrar um fornecedor adequado
  • Possibilidade de redução de custos
  • Credibilidade/confiabilidade nas empresas players de mercado neste segmento

Como sua empresa busca um fornecedor de preditiva?

Ao buscar um fornecedor de manutenção preditiva é muito comum as empresas especificarem serviços e técnicas preditivas a serem aplicadas nas inspeções de seu parque de equipamentos. Com isso, tem dificuldades em encontrar o fornecedor que atenda aos itens de sua cotação e corre o risco de contratar um fornecedor que não está adequado plenamente à sua necessidade.

A melhor forma de minimizar os riscos inerentes a esta contratação é compartilhar com os fornecedores suas necessidades e, a partir daí, criar em conjunto uma especificação para a contratação dos serviços no mercado. Eliminar a exigência de serviços que não estejam propriamente relacionados à manutenção preditiva também ajuda a evitar problemas na comparação das propostas, muitas vezes eliminando o melhor executor do serviço de preditiva, por conta de serviços relacionados que não estejam em seu portfólio.

É possível reduzir custos primarizando a preditiva?

Pensando de forma abrangente a resposta é sim. Porém, é preciso entender outras variáveis envolvidas na execução das técnicas preditivas para chegar ao custo real da operação. Se pensarmos apenas nos custos de mão de obra, podemos reduzir os custos fazendo a contratação direta. Porém, outros elementos importantes devem ser levados em consideração, tais como:

Capacitação

Treinamentos, reciclagem e especialização dos profissionais de preditiva são fundamentais para mantê-los atualizados quanto a operação dos equipamentos, sistemas e análise das técnicas aplicadas. Formar um especialista custa caro e demora muito tempo, pois os melhores profissionais de preditiva são aqueles que conhecem diferentes equipamentos e segmentos, com larga experiência nas mais variadas falhas e quebras, compreendendo como se comporta a máquina, seus elementos e como seu desgaste se evidencia nas diferentes técnicas preditivas.

Tecnologia

Os coletores de dados e sistema de gestão de manutenção devem ser sempre atualizados e compatíveis com as técnicas preditivas executadas. Além disso, é necessário também que os profissionais envolvidos sejam capazes de cadastrar corretamente seus equipamentos, incluir as rotas de inspeção, os sets e as frequências. Este são custos “ocultos” numa primeira análise, porém manter os equipamentos e sistemas sempre atualizados exige um alto investimento ou corre-se o risco de contar com coletores defasados, comprometendo os resultados das inspeções.

O Primarizador

Além de contar com profissionais especialistas, coletores de ponta e sistemas atualizados e adequados às técnicas de manutenção preditiva, os primarizadores devem conhecer as características de suas máquinas, possuir certificações e conhecimento das normas que regem estes serviços, ter expertise de sobra para analisar de forma eficiente e precocemente possibilidades de falhas e quebras em seu processo fabril, salvando sua produção e evitando prejuízos.


Atente-se: Primarizar X Terceirizar

Primarizar é uma opção, porém não deve ser feita em nome de uma possível redução de custos, é necessário levantar todas as despesas reais da operação, garantir a experiência e capacidade dos profissionais envolvidos, garantir que os equipamentos e sistemas para o serviço estejam sempre atualizados. Após um bom planejamento e análise destes fatores é que será possível sua equipe responder se a melhor opção é primarizar a manutenção preditiva ou selecionar um bom fornecedor para a execução do serviço.